Ano Novo, vida … nova?

Não é estranho que na virada de cada ano pessoas façam resoluções e promessas de melhorias e mudanças, entretanto, quais as bases ou fundamentos para que tais resoluções sejam feitas?
Os judeus sempre foram conhecidos por serem exímios comerciantes e também faziam resoluções e planos, mas esqueciam de algo fundamental, fato que se assemelha ao que acontece hoje com muitos planos e resoluções feitas nas viradas do ano, ou até mesmo decisões do cotidiano.
O irmão de Jesus Cristo, Tiago, fez um alerta a tais homens que, sem cuidado ou fundamento correto, estabeleciam planos para suas vidas concernentes ao futuro. Ele disse: “Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo. Agora, entretanto, vos jactais das vossas arrogantes pretensões. Toda jactância semelhante a essa é maligna. ” (Tg. 4:13-16).
O que é a vida? Que poder alguém tem sobre o dia de amanhã, ou até mesmo hoje? Cada vida está nas mãos de Deus. Assim, deixe que Ele seja a razão e o fundamento para cada nova resolução.
Que o Ano Novo seja um ano cheio de bênçãos e realizações, todas, para a glória de Deus.

Colunista: Rev. Marcelino Machado