Worship x Gospel (Parte1)

                Há hoje um grande mercado dentro das igrejas, igrejas grandes, com excelente estrutura e lotadas. Cantando músicas de louvor a Deus onde se passa um telão acompanhado das letras das mesmas. Bem, já pensou ter sua música executada em uma igreja com 3.000 pessoas, a ainda aprendendo a letra? É bem provável que no dia seguinte o irmão procure ouvir de novo aquela bela música executada pelo grupo de louvor local.

                 Bem, não é a toa que esse tipo de oportunidade se tornou atraente para muitos artistas gospel.  Os hinos de louvor cantados antigamente sofreram muitas adaptações.  São poucas igrejas que cantam “rompendo em fé” ou “reunidos aqui” ; os clássicos CORINHOS EVANGÉLICOS e que começaram toda esse estilo de música, com letras bem explicadas e foneticamente possível para vários irmãos cantarem juntos sem muito “trava línguas”. Se você não está entendendo do que estou falando dê uma passada nesse link, https://www.cifraclub.com.br/corinhos-evangelicos/ ele resume bem os clássicos corinhos evangélicos ainda entoados pelos mais tradicionais e, digam-se de passagem, muitos deles, com peso espiritual de hinos ou tão lindos quanto. Realmente os corinhos jamais serão substituídos.  Ah, diga-se passagem a Rádio Manchete toca todas essas músicas de grande valor espiritual e nas mais lindas versões! Experimente…

                Bem, após passar a “fase” dos corinhos, a igreja foi contagiada com músicas do estilo pop rock, bandas como U2, e principalmente a guitarra e os delays do guitarrista THE EDGE, foram influências fortes para o HILLSONG e outros artistas Brasileiros, como Fernandinho e até Aline Barros e Kleber Lucas  mudaram completamente sua forma de fazer música. O cuidado harmônico se tornou músicas com 4 acordes regidos a muito delay e repetição.  Nas igrejas, essa repetição é usada para abrir as famosas ministrações espontâneas, que podem deixar uma simples música de 3 minutos durarem 15; até que todos os irmãos estejam meio que envolvidos numa espécie de hipnose musical, para ajudar a provocar choro e outras emoções.

É amigos, a música tem poder. Por que você acha que tem pastores que não abrem mão daquele fundo musical “eterno”? Por que o pastor de hoje tem que pregar com fundo musical?? Para provocar emoções!! Para provocar choro… Mais e mais os pastores estudam menos e abusam do apelo emocional.  As histórias bíblicas são contadas por um viés completamente emotivo, muitos pastores até, conduzem sua voz de forma teatral e cinematográfica como quem narra “Senhor dos Anéis”.

Muitas vezes passam por treinamentos, assim como os atores fazem, para serem mais emotivos; SIM, ISSO  é verdade!  Por que  você acha que todos os bispos da universal tem o mesmo sotaque do Macedo e falam do mesmo jeito? São treinados para isso e passam meses em fonoaudiólogos, para ajustar o seu timbre de voz para aquela empresa, quer dizer igreja… Da mesma forma os Hernandes… Pode perceber… E por aí vai…s

                Em minhas colunas sempre procuro equilíbrio em minhas opiniões, portanto, como músico que também sou, jamais condenaria o uso da música como forma estratégica para deixar as emoções fluírem e facilitar o quebrantamento do coração; O que me oponho é o uso exagerado dela, como forma de estudo com intuito real, de conduzir a igreja a cair na emoção. Nem acho que o espírito Santo precise de música para tal!

                O Worship então se modernizou, e nem todas as músicas estão em tons agradáveis para a igreja acompanhar e os mais velhos não conseguem mais acompanhar as letras; muitas igrejas agora limitam seu estilo ao que revela para eles, a sua “visão” de música. A adoração na igreja agora é bem diferente. Algumas ficam no pop rock, outras dão preferência ao reggae, outras ao forró ou pisadinha pentecostal e por aí vai. Tem de todo gosto!! E é preciso achar uma igreja que tenha o “seu estilo de louvor”…

Mas como isso pode se diferenciar da música gospel, e  como isso interfere na minha adoração? São cenas dos próximos capítulos, ops, coluna! Abraço povo!

Israel Tenório (Sociólogo, Professor, Músico/Vocalista e guitarrista da banda de Rock Cristão Kruyssen )

 

Colunista: admin