CONTENTAMENTO E FELICIDADE

CONTENTAMENTO E FELICIDADE

Nos dias atuais, da mesma forma que têm sido nas últimas décadas ou séculos, o homem tem encontrado muitas razões para ser infeliz, tem achado desculpas que até combinam com a sua vida para determinarem que são infelizes, mas isto não provêm de Deus é apenas fruto das suas decisões.

Posso explicar isto, com base na vida de pessoas que conheço e são publicas ou de homens da Bíblia ou de você e eu.

Então você deve estar se afirmando, não concordo!!, pois quero ser feliz, se querer é poder tá determinado… podes até usar o nome de Jesus se quiser, mas se você não mudar suas atitudes e postura, não conseguirá muita coisa além de repetir os seus erros e ter a sensação que esta brincando de piloto de formula 1, dando voltas na mesma pista e passando o tempo todo pelos mesmos locais, problemas e crises.

Claro que todos nós queremos ser felizes, mas sabemos como? onde encontrar as capacidades para alcançarmos a felicidade e a plenitude de nossas vidas? poderia lhe dizer que Mateus 22:29 nos informa que “erramos por não conhecer as escrituras e o poder de Deus”. Então permita-se conhecer a Deus através de sua escritura, de sua palavra que é verdadeiramente poderosa.

Quando vejo tantas pessoas buscando vingança e optando por lutar, achando que estão fazendo o correto gastando suas forças e esquecendo o que é mais importante à vida do homem, que é a comunhão com DEUS. Jó nos consegue dar esta noção e lição clara de como devemos agir e ter Deus em nossas vidas.

A história bíblica nos fala que Jó, um homem próximo de Deus, rico, respeitado, com linda família, a qual ele honrava, abençoava e fazia tudo que podia para manter sua família ligada à Deus, foi surpreendido determinado dia, pois todos os seus rebanhos foram roubados ou mortos, seus funcionários mortos e por fim seus filhos mortos!! Imagine a dor e a angustia que vive um homem que depois de tantos anos de dedicação à Deus e de cuidado com sua família perde tudo, ficando apenas sua esposa, que naquele momento de crise, age como qualquer um agiria, pede pra Jó desistir de vida (suicidar-se) e praguejar Deus.

Até ai tudo ruim, mas normal, o quadro pintado e vivido por Jó e sua esposa são realmente ruins. Com certeza houve raiva, dor, angustia e tudo o que envolve este quadro, mas a partir dai, Jó começa a ter sobre si os efeitos da dor e do sofrimento, seu corpo começa a ter chagas enormes e sua pele escurece, várias situações de problemas psicossomáticos. Sei que agora você já deve estar cheio(a) de pena de Jó. Ele realmente sofreu muito, como nós sofremos, mas a atitude de Jó diante de tudo isto, é um exemplo para cada um de nós.

Vamos pensar como Jó pensou: depois de tudo destruído, Jó disse: “O Senhor deu, o Senhor tirou, louvado seja o seu nome” Jó não atribuiu a si mesmo culpa pelo ocorrido, não foi processar o construtor do galpão que com a ventania forte não suportou e matou todos os seus filhos de uma só vez. Não, Jó tinha intimidade com Deus e percebeu que Deus tinha algo especial para ele. E desta forma o livro de Jó conta sua história, com seus 3 amigos que só foram atormenta-lo e lançar sobre ele a duvida da culpa de Jó em relação a Deus e aos homens. Jó sabia de sua vida, sabia de que seu relacionamento com Deus era real, então depois de muitas acusações ele declara: – Não sei onde Deus está agora, não posso vê-lo diante de tantas desgraças que estão ocorrendo me minha vida, mas sei que se Ele me provar com o fogo, sairei puro como o Ouro, pois sigo o caminho que ele me mostra e nunca me desvio para lado nenhum.(Jó 23:10-11).

Perceba a grandiosidade deste relacionamento, perceba que Jó poderia acusar tudo e a todos, mas optou por entender que era a permissão de Deus tudo o que ele estava vivendo e que se esperasse em Deus, com paciência, Deus ouviria as suas orações e agiria em seu favor.

E assim foi, pois no capitulo 42, Jó relata que já conhecia Deus, mas depois de tanta dor e sofrimento, agora ele estava bem mais próximo de Deus, tão próximo que os seus olhos o podiam contemplar!!

Toda a história é para que você entenda que Jó era para ter a sua história apenas marcada pela destruição, mas não, Jó viveu as suas dores e não optou por ficar nelas, optou por esperar por Deus em sua vida, seguir os seus propósitos, não buscou fazer justiça com as próprias mãos, optou por acreditar que o melhor de Deus estava por acontecer em sua vida, e assim aconteceu, depois de todo o sofrimento, Deus pediu que Jó orasse por seus amigos e depois desta oração tudo que Jó tinha foi lhe dado em dobro, Deus satisfez o coração de Jó dando a ele os filhos e filhas mais lindas que haviam naquele local.

Temos o direito de viver como quisermos, isto é livre-arbítrio, mas devemos entender que precisamos tomar atitudes e pensar em sermos felizes, devemos medir nossas atitudes e saber para onde estamos sendo levados por elas, imagine se Jó tivesse praguejado Deus, imagine se ele entendesse que seus amigos e sua esposa estavam corretos e que o melhor fosse abrir mão da vida, Jó então abriria mão de receber o melhor de Deus, mas sua consciência estaria se justificando, por ter ao seu lado pessoas que pensavam como todo mundo pensa, temos que fazer justiça, temos que agir, se não fizermos quem o fará?

Quando estamos com raiva ou irritados ou vivendo momentos de muita dor, não devemos tomar decisões, pois estas são sempre vocacionadas a nos dar amparo emocional, como válvula de escape, o melhor é sempre buscar aquietar-se e quando realmente você estiver quieto, ai sim, conversar com Deus e pedir a Ele que lhe dê a sabedoria e a força para tomar as atitudes corretas que não impliquem em produzir o mal sobre pessoas que você não conhece ou que ama. Ressalto que a Bíblia nos convida a produzirmos o bem sempre, mesmo quando nos fizerem mal, então produzir o bem é uma atitude! e não devemos nunca fazer justiça com as próprias mãos, pois a Bíblia nos diz que A vingança é do Senhor e não nossa! Então poupe-se de fazer aquilo que Deus não quer que você faça, mas antes, confie plenamente nEle e Ele retribuirá a sua fé e confiança nEle.

Tivemos o exemplo de Cristo, para isto, Ele sendo Deus, optou em ser homem, optou em sofrer no nosso lugar, optou em morrer para que pudéssemos ter a esperança da ressureição junto com Ele e fossemos habitar nos céus.

Hoje você pode, escolher perdoar todo o mal que lhe fizeram, todas as dores que lhe causaram, todas as doenças que chegaram a sua vida, para que Deus possa voltar a ser o seu referencial e ai, você estará preparado para dar o próximo passo em direção à Deus. Perceba que não estamos falando da sensação ou desejo de perdoar, mas a atitude de perdoar, pois se você ficar esperando vir esta vontade… dificilmente você poderá dar o passo em direção à Deus… ficará travado, preso, nas correntes e amarras emocionais em sua vida.

Então eu lhe peço, ouça o que o Espírito Santo lhe diz neste texto e tome a decisão de Perdoar e de confiar que a justiça de Deus é mais eficiente que a nossa!!

Pr.Marcos Grativol

 

Colunista: Marcos Grativol