POR FALAR EM GRATIDÃO…

Jesus curou a dez leprosos em certa ocasião, mas apenas um retornou para agradecê-Lo. E Jesus fez caso disto: E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove? (Lc 17:17)

Cristo perdoou o pecado de muitas pessoas. Mas aquela mulher não cessava de beijar os pés do Mestre. E ele reparou: Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés. (Lc 7:45). E concluiu, falando com o fariseu que o acolhia para uma refeição: Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama. (Lc 7:47)

Na nascente igreja cristã os apóstolos muito fizeram para estabelecer um princípio de gratidão entre os irmãos. Primeiramente a Deus; mas também uns aos outros. E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. (Cl 3:15); Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. (1Ts 5:18).

 Ocorre que, com o muito convívio, com a fartura existente e com a falta de delicadeza, somos muitas vezes ingratos ou não expressantes de gratidão ao próximo. Isto começa em casa, quando um cônjuge não é grato ao outro pelas tantas dádivas que comumente recebe. Não há gratidão pela comida, pela roupa lavada, pela casa arrumada, pelo trabalho do outro, pelo sustento, pela segurança e pela fidelidade. Achamos que isto faz parte do pacote e não é nada mais do que a obrigação do companheiro. Mas tal prática não é correta. O marido da mulher virtuosa era-lhe grato e fazia questão de deixar claro, bem como os seus filhos: Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva. (Pv 31:28)

Como é gostoso ver alguém a agradecer o caixa do supermercado, o atendente da farmácia, o balconista da padaria! Como é lindo ver uma criança a dizer: obrigado! Como é maravilhoso ver um aluno agradecer ao professor pela boa aula da tarde, ou ao músico que tocou durante o cântico congregacional! Como é lindo ver os filhos agradecendo aos pais pela boa criação, os cuidados, a perseverança e as renúncias necessárias para conseguirem completar a carreira! Como é gratificante alguém agradecer ao pastor pela pregação feita no culto que se encerra! Como é gratificante receber um “muito obrigado” de alguém que leu a nossa literatura!

 O cultivo da gratidão é uma prioridade neste mundo contemporâneo. Vivemos um desmatamento da floresta do agradecimento; cabe-nos lançar de forma contínua e abundante semente de reflorestamento neste mundo de ingratidão.

 

SEJAMOS GRATOS!

 

 

Wagner Antonio de Araújo

 

 

 

Colunista: Socorro Macêdo