COISA INJUSTA DIANTE DOS OLHOS

Há muito e muito tempo Davi, o servo do Senhor afirmou: “Não porei coisa injusta diante dos meus olhos” (Salmo 101.3).

Davi sabia do que estava falando. Os nossos olhos são terríveis e caem em seduções facilmente. Ele, rei estabelecido, soberano de Israel, com o domínio político-espiritual do país, tendo família numerosa, olha para o lado de fora do palácio. E o que vê? Uma mulher formosa a banhar-se no rio. Foi o bastante. Os olhos contemplaram, cobiçaram e conduziram o rei ao trágico pecado do adultério e do homicídio. Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. (1Jo 2:16).

Foi assim que Eva, a primeira mulher de nossa espécie, aliás, fruto da própria criação de Deus e não de uma fantasiosa evolução, tinha tudo aos seus pés. Ela era esposa do único homem do mundo, Adão. Não tinha rivais. Era a possuidora da única fazenda do planeta. Podia comer de tudo, das mais frutíferas árvores jamais vistas. E não tinha maldade em si, ela e o esposo estavam nus e não se apercebiam de qualquer malícia. O que aconteceu? Os olhos! Ah, Satanás sabia seduzir. Através da primeira médium da humanidade, a Serpente do Paraíso, mostrou a Eva a beleza de uma fruta. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. (Gn 3:6). Mais uma vez os olhos!

Os nossos olhos são pecaminosos. Eles amam olhar para tudo aquilo que Deus mandou não olhar. Eles buscam tudo aquilo que Deus mandou deixar. Por isso Jesus afirmou: Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. (Mt 6:23). Também disse à Igreja de Laodicéia: Aconselho-te que … unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. (Ap 3:18). Nós enxergamos tudo distorcido. Vemos beleza onde não há e deixamos de ver as maravilhas do Senhor. Abre tu os meus olhos, para que veja as maravilhas da tua lei. (Sl 119:18). Sim, precisamos clamar a Deus para que Ele abra os nossos olhos!

Mas também para que os feche. Aqueles vídeos imorais que enviam para nós, ou que buscamos na internet; aquelas maledicências que circulam nos grupos ou sites de fofocas sobre celebridades, políticos ou religiosos; aquelas cobiças alheias da vida que os outros têm, tudo isso chama-se pecado. Nós não somos fortes o bastante para resistir às tentações. Portanto, meus amados, fugi da idolatria. (1Co 10:14); Fugi da prostituição. (1Co 6:18). Temos que tomar a mesma decisão de Davi: não colocar coisas injustas diante de nossos olhos. Assim, cumpre-se o que o velho ditado diz: o que os olhos não vêem, o coração não sente. Dessarte, se não nos expormos a estas futilidades, perversões e ilusões, não as desejaremos também.

Como anda a sua vista? O que tem colocado diante dos olhos? O que assiste? Queira Deus, em Sua misericórdia, conceder-lhe força de vontade para decidir não colocar nada injusto diante de seu olhar. Que Ele nos abençoe. Amém.

 

 

 

Pr  Wagner Antônio de Araújo

 

Colunista: Socorro Macêdo