Bancada evangélica confronta MEC por “diversidade de gênero” nos livros escolares

Bancada evangélica confronta MEC por “diversidade de gênero” nos livros escolares

Finalmente a bancada evangélica se posicionou com clareza sobre as repetidas denúncias de doutrinação nos livros distribuídos pelo Ministério da Educação (MEC).  Até recentemente apenas o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC/RJ) mostrava as distorções introduzidas durante o governo Dilma Rousseff.

Através de um ofício do deputado federal Flavinho (PSB/SP), ao ministro Mendonça Filho (DEM), foi pedido que seja retirada das funções de uma de suas diretorias o desenvolvimento de “programas e ações sobre diversidade de gênero e orientação sexual”. No entendimento do parlamentar, a inclusão ou não desses temas como política pública deveriam passar pelo Congresso.

Segundo O Globo, Flavinho, em nome da bancada, contestou o decreto do ministério, publicado no Diário Oficial da União em 14 de março, que relata as atribuições de cada secretaria e diretoria do MEC.

O deputado paulista reclama que “A introdução destas terminologias não condiz com o anseio da imensa maioria dos cidadãos”. Portanto, ele sugere “que sejam retirados do decreto supracitado os termos ‘orientação sexual’ e ‘diversidade de gênero’ e aproveito para reafirmar que se o Executivo deseja tratar desta temática que encaminhe ao Congresso Nacional projeto de lei que verse exclusivamente sobre esta temática”.

O desenvolvimento de programas sobre “diversidade de gênero” e “orientação sexual”, não chegam a ser novidade na diretoria do MEC. Os termos já constavam como uma de suas obrigações em regra anterior ao decreto deste mês.

O embate da bancada com o MEC é recorrente. O deputado Flavinho (PSB-SP) é relator do  Projeto de Lei 867/2015, mais conhecido como “Escola sem Partido”. O presidente da comissão que analisa a proposta é o deputado Marcos Rogério (DEM/RO), enquanto a vice-presidência ficou com o deputado Pastor Eurico (PHS/PE). Todos são evangélicos.

Aos 72 anos, Ronaldo Ésper se converte e abandona homossexualidade

Aos 72 anos, Ronaldo Ésper se converte e abandona homossexualidade

Famoso no Brasil pelas suas participações em programas de TV, o estilista Ronaldo Ésper teve uma grande mudança de vida aos 72 anos. Ele revela que deixou de ser homossexual após ter se convertido.

Em entrevista a Daniela Albuquerque, no programa Sensacional na RedeTV!, ele falou sobre o quanto sofreu na vida por causa de sua sexualidade. Contudo, tudo mudou ao encontrar amparo na Igreja Universal. “Estou muito feliz de estar lá. Há alguns anos eu estava à beira do suicídio, se não tivesse sido acolhido da forma que fui, teria me matado”, revelou.

Ésper disse também que não gostaria de ter um filho homossexual. “Depois de um período de crise muito grande, parti para outra direção na minha vida. Hoje não sou mais homossexual, por força da minha vontade, porque ninguém se cura disso”, garante.

Durante a entrevista ele deixou claro que não irá mudar a forma como se expressa. “Outro dia um pastor me falou: ‘mas e os trejeitos?’ Eu falei: ‘pastor, os trejeitos não vai ter jeito, né?”.

Ele garante que sua conversão “é pra valer”. Dizendo saber que será criticado pela sociedade, principalmente pelo movimento gay, afirmou que não “dá a mínima”, pois ser ex-gay não é crime.

Fonte: Gospel Prime

Cid Moreira vira youtuber e lança “Canal da Bíblia”

Cid Moreira vira youtuber e lança “Canal da Bíblia”

Famoso como apresentador de TV, Cid Moreira além de jornalista e locutor, agora inicia um novo desafio profissional e lança, aos 89 anos seu canal no Youtube.

Com o nome de “Canal da Bíblia”, o material explora sua especialidade nos últimos anos: a leitura de passagens sagradas. Âncora do “Jornal Nacional”, entre 1969 e 1996, Cid não pensa em parar de trabalhar.

“Não concebo a vida sem trabalho. Quando eu era garoto chegava até a juntar esterco para vender e não parei mais. Essa palavra aposentadoria até me irrita. Me recuso. Só Deus vai me aposentar”, afirmou ele ao UOL.

Ele diz que seu canal no YouTube será dedicado à leitura da Bíblia “numa linguagem simples e atual”. A proposta é apresentar ao público um livro por semana, junto com uma série de perguntas, a começar pelo Gênesis.

As gravações são feitas no estúdio de sua casa em Petrópolis, região serrana do Rio. O primeiro episódio foi ao ar no último dia 12 e a promessa é que ele irá publicar um vídeo novo por semana. Embora não seja usuário das redes sociais, ele reconhece que a internet mudou a maneira das pessoas obterem informações.

Evangélico, ele disse que pretende gastar seus últimos anos de vida divulgando a Palavra de Deus. A narração que fez de toda a Bíblia em CDs, em 2001, fez muito sucesso no país, agora ele leva a mesma ideia para a internet. “Tive a fase do rádio, do cinema e do teatro. Durante muito tempo eu só gravava comerciais. São fases. Todas elas eu achei brilhantes. Agora estou numa fase que não troco por nenhuma delas.”, encerra

A ideia de revitalizar o canal –  que já existia – foi do grupo editorial Gol, com apoio da Sociedade Bíblica do Brasil (SBB). Atualizado, ele manterá os vídeos da versão antiga, com narração dos Salmos. Quando o usuário acabar a audição de cada um dos livros, será direcionado a uma página com testes preparados por teólogos e conhecedores da Bíblia.

Quem responder às questões corretamente até o final receberá um certificado oficial da SBB atestando que o texto foi lido, escutado, assistido e compreendido em sua totalidade.

Fonte: Gospel Prime

Rádio Trans Mundial discute Reforma Protestante em congresso

Rádio Trans Mundial discute Reforma Protestante em congresso

A Rádio Trans Mundial realiza neste 18 deste mês de março (sábado), a segunda edição do Congresso RTM. O evento ocorre na Igreja Batista Central, localizada na cidade paulista de Campinas.

O tema do congresso, neste ano, é baseado na comemoração dos 500 anos do movimento de Reforma Protestante. De volta à Palavra: o futuro da Igreja, trará nomes como Luiz Sayão, Itamir Neves e Vagner Vaelatti entre os palestrantes.

Além de comemorar mais um século pós-reforma, a organização do evento afirma que seu objetivo é de “olhar para a vida de João, Paulo e Pedro, destacando como esses apóstolos valorizaram as Escrituras e foram usados pelo Espírito Santo para registrar as palavras inspiradas por Deus”.

“Em um momento em que se dá pouco valor ao estudo e aprofundamento bíblico e em que se enfatizam promessas e bênçãos que a própria Palavra não registra, é necessário voltarmos à genuína mensagem das Escrituras”, destacou os responsáveis pelo Congresso RTM.

Os horários predominantes do evento serão no horário noturno. A entrada custa 30 reais, valor que inclui livro, caneta e slides que serão exibidos em apresentações durante os dois dias da conferência.

Serviço
Congresso RTM 2017 – Campinas – São Paulo
Data e horário:  18 de março às 16h e às 19h
Local: Igreja Batista Central de Campinas – Rua Dr. Quirino, 930 – Centro, Campinas/SP
Valor: R$30

Fonte: Gospel Prime

“Prosperidade financeira nem sempre é sinal das bênçãos de Deus”, diz Billy Graham

“Prosperidade financeira nem sempre é sinal das bênçãos de Deus”, diz Billy Graham

“Por que Deus abençoa pessoas egoístas e maldosas?”. O questionamento foi recentemente enviado por um leitor ao evangelista Billy Graham (por meio do site oficial da Associação Evangelística do pastor) e respondido pelo líder cristão.

“Algumas das pessoas mais mesquinhas e egoístas que eu conheço tiveram muito sucesso e ganharam muito dinheiro. Como você explica isso? Por que Deus abençoa as pessoas assim, e ainda assim Ele parece ignorar as pessoas boas?”, questionou o leitor.

Buscando responder a essa pergunta, Billy Graham escreveu que o questionamento já foi feito anteriormente, em outros contextos e realmente trata de uma questão complexa para a humanidade compreender.

“Você não é a primeira pessoa a fazer esta pergunta, nem será a última – porque às vezes parece que Deus ‘abençoa pessoas que não merecem’. Há séculos, o profeta Habacuque clamou a Deus, questionando: ‘Por que o Senhor tolera o mal? … Por que está calado enquanto os ímpios engolem os mais justos do que eles?’ (Habacuque 1: 3, 13)”, citou.

“A Bíblia realmente não responde a todas as nossas perguntas sobre os caminhos de Deus; Somente na eternidade nós os entenderemos tudo. Mas a Palavra de Deus nos faz lembrar de três verdades importantes, das quais facilmente esquecemos”, acrescentou.

Enumerando as verdades bíblicas sobre este assunto que não, o evangelista sugeriu um outro ponto de vista sobre a questão.

“Primeiro, ela nos lembra que a prosperidade financeira não é necessariamente um sinal das bênçãos de Deus. Na verdade, algumas das pessoas mais infelizes que conheci ao longo dos anos eram muito ricas e ainda assim suas vidas estavam vazias”, explicou.

“Em segundo lugar, a Bíblia nos lembra que as maiores bênçãos da vida vêm pelo conhecer a Cristo e andar com Ele todos os dias. Uma pessoa pode ser pobre no que diz respeito aos bens deste mundo, mas muito rica se conhecer Cristo. Jesus disse: ‘Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados’ (Mateus 5: 6)”, lembrou.

O pastor finalizou seus conselhos, explicando que as riquezas terrenas podem parecer importantes aos olhos humanos, mas são efêmeras e acabam perdendo seu valor diante da grandeza da vida eterna.

“Finalmente, a Bíblia nos lembra que algum dia todos estaremos diante de Deus. Nesse dia, não será avaliado o tamanho de nossa conta bancária ou a importância de nossos empregos. Só nos será feita uma pergunta: Você colocou sua fé e confiança somente em Cristo para a sua salvação? Não seja invejoso com relação aos bens materiais dos, mas certifique-se de seu compromisso com Cristo”, alertou.

Fonte: http://guiame.com.br

Billy Graham chega aos 98 anos de idade, com lucidez e um legado evangelístico, que está sendo mantido por seus filhos.  (Foto: BGEA)

 

Emissoras de TV fechariam sem dinheiro de igrejas

Emissoras de TV fechariam sem dinheiro de igrejas

Por Tiago Abreu

O jornalista Ricardo Feltrin, em sua coluna no UOL, publicou um artigo de opinião intitulado “Sem dinheiro de igrejas, Record, Band e RedeTV! não fechariam orçamento”. O texto afirma a dependência de várias emissoras da TV aberta ao financiamento para a exibição de programas religiosos de igrejas evangélicas.

“Os orçamentos de Record, Band e RedeTV! (e Gazeta, em SP) hoje dependem das igrejas quase que como estas dependem de seus fiéis”, disse o autor, que fez críticas à legislação brasileira acerca de mídia.

Feltrin afirma que não existe uma legislação totalmente clara e específica acerca da venda de horários para veiculação de programas religiosos, independentemente do nível de seriedade e confiabilidade do contratante.

Ao mesmo tempo, Ricardo defende que existe uma dependência de várias emissoras com relação ao financiamento e pagamento feito para as exibições. “É um dinheiro sagrado (com trocadilho)”, afirmou o articulista.

Os dados são baseados em informações já divulgadas pelo jornalista. Uma delas é de que 30% do faturamento da Record vem do pagamento de horários pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD).

Ricardo estima que cerca de 33% do faturamento do Grupo Band também venha de igrejas e, por fim, disse que a estimativa é que 35% dos 400 milhões previstos de lucro para a Rede TV seja de origem religiosa.

Marcelo de Carvalho, o vice-presidente da RedeTV!, admitiu a dificuldade e “discrepâncias” do mercado nacional publicitário. “Além disso vamos deixar claro que só existe programação religiosa porque há público para assistir”, afirmou.

FONTE: GOSPEL PRIME

Igreja Batista cancela evento com Agenor Duque após críticas

Igreja Batista cancela evento com Agenor Duque após críticas

Nas últimas semanas, o pastor Jorge Linhares, da Igreja Batista Getsêmani em Belo Horizonte, vinha enfrentando uma enxurrada de críticas por ter decidido convidar o apóstolo Agenor Duque, da Igreja Apostólica Plenitude do Trono de Deus, para pregar em um evento que reuniria 10 mil pessoas. Decidiu então realizar o culto especial na sede campestre da igreja e não mais no templo principal.

Quando muitos membros de sua igreja começaram a protestar, seu argumento sempre foi que as pessoas deveriam dar uma ‘chance’ a Duque antes de emitirem opinião sobre sua pessoa.

Porém, foi anunciado o cancelamento oficial do evento, que ocorreria na próxima segunda-feira (30)  de janeiro(2017). Através de uma nota oficial, ele lamentou. Um trecho do documento diz: “Existem aprendizados em todas as situações e creio que esta é, particularmente, uma delas, até mesmo para que vejamos as pessoas sinceras se manifestarem e se tornarem conhecidas”.

Fonte: gospelprime

Casagrande conta seu testemunho na igreja e revela “Minha vida é de Cristo”

Casagrande conta seu testemunho na igreja e revela “Minha vida é de Cristo”

O comentarista da TV Globo e ex-jogador de futebol Walter Casagrande, contou um testemunho dentro de uma igreja evangélica que está “chocando” muitas pessoas, sobre um livramento que Deus lhe deu. Quem o vê nas transmissões futebolísticas, não imagina na experiência que Casagrande passou, que o próprio comentarista conta.

Em um vídeo publicado no Facebook, o ex-jogador conta em cima do altar de uma igreja evangélica em São Paulo, sobre sua experiência vivida de madrugada dentro da sua casa. Casagrande contou que ficava de madrugada no sofá, onde via diversos tipos de imagens, onde em um determinado dia pediu ajuda espiritual.

“Eu ficava de madrugada sentado no sofá e as imagens apareciam no sofá e tudo mais. Num determinado dia, as vezes que eu recorria a uma ajuda espiritual, eu não sabia nem fazer uma oração. Eu não tinha nenhum conhecimento da vida de Cristo. Eu tinha da vida de Lúcifer, então eu não conseguia me defender daquilo ali”, contou o ex-jogador no vídeo.

Casagrande contou que quando pensava em buscar ajuda na internet sobre as coisas de Deus, tudo dava errado. Ele conta que a internet caia, faltava luz, onde se sentia bloqueado por uma força maior para não conseguir buscar nenhuma ajuda.

Record fará Série sobre Martinho Lutero – O Projeto é do Roteirista Marcílio Moraes

Record fará Série sobre Martinho Lutero – O Projeto é do Roteirista Marcílio Moraes

A Rede Record mais uma vez vai investir em produção que fala sobre a fé cristã. Dessa vez, porém, não será sobre os relatos bíblicos, mas sobre a vida do monge agostiniano e professor de teologia alemão, Marinho Lutero, em uma série produzida pelo autor-roteirista de telenovelas Marcílio de Moraes.

A informação é da colunista especializada em crítica de TV, Patrícia Kogut, com divulgação de Guilherme Rodrigues no portal BOL.

Com base no sucesso da série “Os 10 Mandamentos”, a qual também virou filme, a Rede Record aposta no interesse do público por conteúdos religiosos. A série que provavelmente irá retratar a vida e os episódios envolvendo Martinho Lutero deverá seguir o mesmo padrão, porém, dando ênfase aos aspectos históricos que fizeram do monge agostiniano o principal nome da reforma protestante em 1517.

Em 2017 a Reforma Protestante completará 500 anos de história. Certamente a Rede Record visou uma excelente oportunidade para explorar esse acontecimento histórico que dividiu o cristianismo entre católicos romanos e “protestantes”, aprovando a trama que já está sendo escrita pelo dramaturgo Marcílio de Morais, autor de outras produções como A Lei e o Crime (2009), Fora de Controle (2012) e Plano Alto (2014).

Com o crescimento constante de cristãos evangélicos no Brasil, conforme pesquisa divulgada pelo Datafolha comentada  assim também como de conservadores, em dados revelados em outro levantamento feito pelo IBOPE no último dia 22 de dezembro, também publicada a série sobre Martinho Lutero tem potencial de ser mais um grande sucesso da Record.

Para o telespectador, resta aguardar para saber mais detalhes sobre a estreia da série, o que deverá ocorrer, provavelmente, próximo a 31 de outubro desse ano, dia em que a Reforma Protestante completará o aniversário histórico de meio século.

Fonte: gospelmais.com.br

IBOPE confirma: O brasileiro está cada vez mais conservador!

IBOPE confirma: O brasileiro está cada vez mais conservador!

A onda conservadora que tem invadido o mundo também está surtindo efeito no Brasil. Para muitos, porém, essa não é uma simples tendência, mas sim a condição natural da absoluta maioria da população. No último dia 22 o IBOPE divulgou uma pesquisa que confirma esse fato, revelando que o brasileiro está cada vez mais conservador.

As informações foram divulgadas no blog de José Roberto de Toledo, no ESTADÃO. O IBOPE criou o “Índice de Conservadorismo do brasileiro“, baseado em cinco perguntas sobre temas polêmicos para população, são elas:

1) legalização do aborto,

2) casamento entre pessoas do mesmo sexo,

3) pena de morte,

4) prisão perpétua,

5) redução da maioridade penal.

Segundo Toledo, o levantamento da pesquisa mostrou que os conservadores aumentaram entre os habitantes “…de todas as faixas etárias e de renda, em ambos os sexos, em todas as religiões e em quase todas as regiões e níveis educacionais.”

Das cinco perguntas acima, os conservadores mais ortodoxos são contrários as perguntas números 1 e 2 e favoráveis as demais, constituindo um total de 54% das pessoas entrevistadas. Ou seja, a maioria dos brasileiros são contrários ao aborto e união de pessoas do mesmo sexo, ao passo que desejam aprovação da pena de morte, prisão perpétua e redução da maioridade penal.

O cenário inverte quando se trata dos liberais mais radicais, que são favoráveis as duas primeiras perguntas e contrários as demais.

O IBOPE criou uma escala para classificar o nível de conservadorismo ou liberalismo do brasileiro conforme as respostas das perguntas, constatando que houve crescimento do conservadorismo entre 2010 e 2016. Seis anos atrás esse índice era de 0,657, enquanto hoje é de 0,686, em porcentagem um aumento de 49% para 54%.

Citando a declaração de Marcia Cavallari, CEO do Ibope Inteligência, José Toledo aponta um dos principais motivos por esse crescimento, como segue: “Observa-se um aumento do conservadorismo em função do maior apoio às medidas punitivas, seja em decorrência do aumento das taxas de violência no País, ou de um desejo de se acabar com a impunidade percebida”.

Ao que parece, portanto, o crescimento do conservadorismo no Brasil não se dá apenas em razão dos temas éticos/morais bastante relativizados nos últimos anos, mas em função do sentimento de impunidade e ineficácia da justiça perante a criminalidade, algo bem retratado, também, nos resultados da última eleição.

Fonte: gospelmais.com.br