Aprendendo nas quedas

Aprendendo nas quedas

Por que será que nos lamentamos tanto quando nos decepcionamos, perdemos e erramos?

O mundo não acaba quando nos enganamos; ele muda, talvez, de direção. Mas precisamos tirar partido dos nossos erros.

Por que tudo teria que ser correto, coerente, sem falhas?

As quedas fazem parte da vida e do nosso aprendizado dela.

Que dói, dói. Ah! Isso não posso negar! Dói no orgulho, principalmente. E quanto mais gente envolvida, mais nosso orgulho dói. Portanto, o humilhante não é cair, mas permanecer no chão enquanto a vida continua seu curso.

O problema é que julgamos o mundo segundo nossa própria maneira de olhar e nos esquecemos que existem milhões e milhões de olhares diferentes do nosso.

Mas não está obrigatoriamente errado quem pensa diferente da gente só porque pensa diferente. E nem obrigatoriamente certo. Todo mundo é livre de ver e tirar suas próprias conclusões sobre a vida e sobre o mundo. Às vezes acertamos, outras erramos. E somos normais assim.

Então, numa discussão, numa briga, páre um segundo e pense: “e se eu estiver errado?” É uma possibilidade na qual raramente queremos pensar.

Nosso “eu” nos cega muitas vezes. Nosso ciúme, nosso orgulho e até, por que não, nosso amor. Não vemos o lado do outro e nem queremos ver. E somos assim, muitas vezes injustos tanto com o outro quanto com a gente mesmo, já que nos recusamos a oportunidade de aprender alguma coisa com alguém.

E é por que tanta gente se mantém nessa posição que existem desavenças, guerras, separações. Ninguém cede e as pessoas acabam ficando sozinhas.

E de que adianta ter sempre razão, saber de tudo, se no fim o que nos resta é a solidão? Vida é partilha. E não há partilha sem humildade, sem generosidade, sem amor no coração.

Na escola, só aprendemos porque somos conscientes de que estamos lá porque não sabemos ainda; na vida é exatamente a mesma coisa. Se nos fecharmos, se fecharmos nossa alma e nosso coração, nada vai entrar. E será que conseguiremos nos bastar a nós mesmos? Eu duvido.

Não andamos em cordas bambas o tempo todo, mas às vezes é o único meio de atravessar. Somos bem mais resistentes do que julgamos; a própria vida nos ensina a sobreviver, viver sobre tudo e sobretudo.

Nunca duvide do seu poder de sobrevivência! Se você duvida, cai. Aprenda com o apóstolo Pedro que, enquanto acreditou, andou sobre o mar, mas começou a afundar quando sentiu medo.

Então, afundar ou andar sobre as águas? Depende de nós, depende de cada um em particular. Podemos nos unir em força na oração para ajudar alguém, mas só esse alguém pode decidir a ter fé, força e coragem para continuar essa maravilhosa jornada da vida.

Letícia Thompson

 

Gota a Gota

Gota a Gota

Em todo relacionamento não existem coisas grandes, pequenas e insignificantes. Nos verdadeiros relacionamentos, tudo é grande.

Nosso erro é justamente pensar que existem coisas que não devem ser levadas em consideração, que podem ser deixadas pra trás, que vão passar com o tempo e serão esquecidas.

Coisas pequenas podem incomodar tanto ou mais quanto as grandes. Quem já viu o tamanho de uma pedra que maltrata os rins ou a vesícula sabe do que falo.

O acúmulo das pequeninas coisas dia ou outro vai acabar estragando o relacionamento. Quando a gota que fizer transbordar o vaso chegar, a queda será inevitável.

Quando vemos pessoas que se separam, em amor e amizade, de uma hora pra outra nos surpreendemos. O que não podemos imaginar é o quanto o coração daquelas pessoas estava cheio de pequeninas coisas mal resolvidas.

A gente vai acumulando mágoas, deslizes, nos dizemos que estamos perdoando, que iremos nos esquecer. E um dia, por um motivo às vezes mínimo, tudo explode, tudo sai, tudo o que estava esquecido reaparece. E ainda pior, pois enraizado em nós, atinge o outro como uma bofetada.

O coração não esquece assim tão facilmente se ele mesmo não soube compreender, aceitar e perdoar.

Assim como nosso estômago, ele precisa também digerir. Conversas que ficam para o dia seguinte são problemas adiados. O amor, por mais imenso que seja, também sofre.

Devemos ter o cuidado de tirar a cada dia, cada ocasião, as pequenas ervas daninhas que envenenam pouco a pouco nossas relações. Uma boa comunicação, aberta e franca, pode até magoar no momento, causar choro e desgosto. Mas pode também salvar os relacionamentos.

Se grãos devem encher nosso coração, que sejam eles então os do amor, sinceridade, ternura, franqueza, momentos de felicidade. E que ele transborde, pleno e cheio de vida!

Letícia Thompson

O bom e o ruim

O bom e o ruim

É a gente que mede a intensidade e os valores da vida. A alegria e a tristeza, o riso e a dor são tão comuns que deveríamos aceitá-los como parte do quotidiano. Mas não. Aceitamos o bom e rejeitamos o ruim como se este não tivesse importância, como se não fosse através dele que aprendemos a saborear as grandes alegrias. Isso por que só chegamos ao êxtase da alegria quando antes descemos ao fundo da melancolia, da tristeza, da solidão.
Aquele que sabe sofrer uma grande dor sabe apreciar uma grande alegria ao seu justo valor.
Porém, permanecer em um estado de espírito ou em outro depende muito de cada um de nós.

Letícia Thompson

A idade madura

A idade madura

 Uma das vantagens da idade madura não é, creiam, a maturidade. É que nossos olhos já viram muito mais e quando olhamos para trás os caminhos parecem muito mais longos, mesmo se temos a impressão que os anos se passaram na velocidade da luz.

Temos em nós as experiências que se foram agarrando às nossas células, moldando nossa personalidade, nos fazendo rir de nós mesmos e de nossas certezas de antes, hoje não tão certas assim.

Há quem pense, com o passar dos anos, estar velho para muita coisa. Mas essas pessoas se esqueceram de aprender algo: nunca se é velho para a vida! Ninguém vive demais, as pessoas simplesmente vivem, jovens ou idosas.

Na idade madura, percebemos claramente o quanto mudamos, as fotos não negam e nossas reações diante de fatos similares nos ensinam muita coisa.

Eu, por exemplo, aprecio hoje o silêncio e a calmaria, quando antes isso não tinha tanta importância. Gosto de terra, de mato, flores, cidades antigas e velhas histórias.

Aprendi com os anos a beber o silêncio e beneficiar dele nas minhas meditações, a entrar dentro de mim mesma e ver o que as barreiras do som me impedem em outras ocasiões. Sorrio comigo e a paz me oferece suas mãos.

Não sei que medida de vida Deus me dará, se ainda dez, vinte, trinta anos ou mais. Mas eu sei que o proveito para minha vida eu tiro no dia de hoje, que os anos podem trazer marcas, rugas e cicatrizes, mas não envelhecerão minha alma.

Sei que posso dançar ao ritmo do meu coração, que posso amar e ser amada, que posso sonhar e voar bem alto e, quando necessário, pousar em algum lugar.

Sei que ainda vou chorar algumas vezes e rir muito em outras e que ambas as coisas fazem parte do caminho que Deus preparou para mim.

Sei que se amanhã ou depois eu não tiver ainda chegado ao meu lugar sonhado, meus sonhos me terão feito viver duas vezes mais, terão tirado meus pés da terra quando caminhar me fazia mal e que sonhar não vale somente a pena, vale todas as penas do mundo!

Letícia Thompson

Ao Homem pertencem os planos do coração

Ao Homem pertencem os planos do coração

Existe certamente uma diferença entre a teimosia e a persistência.

Aquele que persiste tem um objetivo do qual não larga, não abandona facilmente até que o último suspiro seja dado, ou a vida decida de outra maneira.  O persistente é forte nos seus objetivos.

O teimoso, por outro lado, é um persistente exagerado, que vai em frente sem querer saber o que encontra no caminho, cego a quaisquer outras ideias que a sua.

O persistente, com o tempo alcança alguma coisa. O teimoso caminha, caminha e acaba se esbarrando em dificuldades que com o tempo o farão desistir.

Muitos e muitos dos projetos que fazemos vão por água abaixo. Outros, iremos até a linha de chegada e carregaremos no rosto o sorriso de satisfação.

E entre as coisas que conseguimos e as que perdemos, ganharíamos um tempo enorme se pudéssemos ter a honestidade de identificar os sinais e seguir por eles.

As coisas que não dão certo não chegam a esse fim de um dia para o outro. Os sinais aparecem, mas preferimos ignorá-los, achamos desculpas pra eles e até (que ironia!!!) dizemos que estão lá apenas para nos testar.

É quando insistimos nesses caminhos que sabemos que não levam a lugar nenhum que choramos nossas mais grossas lágrimas.

O coração não engana ninguém. Ele dá os sinais e fica de lado para deixar a cada pessoa seu livre arbítrio, direito de cada um de errar e de acertar.

E nós vamos plantando e colhendo os frutos das nossas decisões.

Todos os nossos projetos chegam ao trono de Deus. E Ele, carinhosamente e até com jeito, inúmeras vezes nos diz que eles não são bons, porque nos ama e quer evitar nossas lágrimas e decepções.

E, como os que pensam que tudo sabem, apresentamos nossos projetos mas ficamos surdos à resposta Divina, aos apelos do coração que se enganam com menos frequência do que pensamos.

É isso que nos dá o nó no estômago e a consciência que nos diz “eu sabia”, mas que chega, infelizmente, sempre tarde demais.

Portanto, é assim que vamos aprendendo a vida e que nosso coração adquire a certeza que o Senhor responde a todas as nossas perguntas, mesmo se às vezes são coisas que não queremos ouvir.

E aprendemos também que confiar no Senhor é dar um passo à frente, é evitar certas estradas, os tropeços, os choros e abrir os olhos aos horizontes serenos aos quais Deus nos destina.

Letícia Thompson

O difícil e o impossível

O difícil e o impossível

Confundimos sempre o difícil e o impossível, fazendo tudo uma mesma coisa. Mas não é.

Difícil é algo que encontra obstáculos, geralmente grandes. Impossível é um beco sem saída, é o incalcansável.

Mas em certas situações da vida não vemos essa diferença. É quando as forças nos abandonam, o passado parece que recai na nossa cabeça e o futuro parece obscuro. Nesses instantes de fraqueza tudo toma forma de impossível. E, mesmo se ousamos sonhar, nos dizemos realistas quando afirmamos que esses sonhos são impossíveis.

Deixa eu dizer uma coisa… tanto que os sonhos estão dentro da nossa cabeça, nunca estarão longe demais de nós. Então, já não são impossíveis, apenas precisarão de algum esforço a mais para que se tornem realidade, precisarão de um pouco mais de trabalho, perseverança, atitude positiva, fé e coragem. Precisarão de uma dose diária de ânimo.

É quando julgamos impossível que não fazemos nada, porque já colocamos um ponto final onde nem começo teve.

 Existe uma diferença entre difícil e inalcançável. Difícil é sempre aquilo que vem com impedimentos e o inalcançável nossas mãos não tocam. Portanto… mesmo o inalcançável a gente acaba tocando com o coração. Não é o caso do brilho das estrelas e do luar?

Nossos sonhos só são altos demais se nos curvamos diante deles, se nos fazemos miúdos e deixamos de olhar para a frente.

Impossível mesmo é aquilo que não tem mais volta porque o fôlego se foi. Tudo o mais são simples etapas que devem ser vencidas, caminhos que devem ser atravessados.

Experimente dar um primeiro passo… e isso vai fazer toda a diferença!

Letícia Thompson

De você para você

De você para você

Muitas e muitas pessoas gastam suas vidas numa impressão eterna de passar pela vida sem viver.

Agrada-se aos pais, irmãos, amigos, namorado(a), marido, esposa. Se as pessoas que amamos estão felizes, está tudo bem. Não! Não é bem assim! Se não estamos bem é que não está tudo bem!

Agradar aos outros, fazer pelos outros, dar de si sem contar, sem esperar de volta o que dizemos que a vida oferece naturalmente faz parte da nobreza do nosso caráter, mas não deve ser sinal da nossa fraqueza.

Há alguém que existe além do outro: nós!

O que Deus nos pede não é uma vida de renúncias, como se não mais existíssimos, não fôssemos importantes, não tivéssemos, nós também necessidades que devem ser preenchidas.

O carinho que damos, é o mesmo que precisamos. A atenção que oferecemos, é a mesma que carecemos.

Amar o outro não é esquecer-se de si, é simplesmente amá-lo. E se esse amor exige de nós a aceitação de coisas que ferem nossa alma, é que algo está errado.

Deus não criou pessoas para servirem e outras para serem servidas. Ele criou todas as pessoas à sua imagem e semelhança, com desejos de dar e receber, como Ele mesmo. Ele nos dá um amor incondicional e nos ofereceu salvação, mas em troca pede que estejamos perto dEle.

Como podemos oferecer a felicidade e paz a alguém se nosso coração está morrendo?

O amor ao outro não deve desgastar-nos, mas completar-nos.

E de você pra você, digo:

Deus não quer migalhas de você, um ser destruído e com a impressão de não ter tirado da vida as melhores coisas.

Deus quer você completo, pois é somente estando bem que poderá fazer o bem.

Eu disse e digo uma vez mais: ame-se!

Ame-se o bastante para pôr-se de pé, para erguer a cabeça, para não aceitar viver uma vida de resignação em função de pessoas que não dão o mínimo valor ao que você é, ao que você pode ser.

Ame-se ao ponto de poder olhar-se no espelho e ficar feliz com o que vê. Se isso ainda não acontece, vire a vida de cabeça pra baixo, cuide da sua saúde física, mental e espiritual, cuide da sua aparência… coloque um enorme sorriso no rosto!

Afaste-se do mal, das armadilhas onde você inevitavelmente poderá cair, dos perigos que poderão fazer com que se perca. As velhas mágoas matam muito mais a você do que a quem te magoou, porque é você quem as carrega; aprenda a passar por cima.

Você pode perder muitas coisas na vida, mas perderá tudo, se perder a sua auto-estima, seu amor-próprio.

Nosso corpo é o templo do Espírito Santo de Deus. Que tipo de lar tem você para oferecer Àquele que te formou?

Viva de forma que aqueles que estejam perto de você respirem a paz, percebam a luz e desejem estar eternamente na sua presença. Deus também possui esse desejo.

Letícia Thompson

Os nós e nós

Os nós e nós

Quando queremos que alguma coisa fique ancorada à nossa vida, fazemos de tudo para mantê-la presa à nós. Criamos laços e os apertamos com todo nosso coração.

Os nós fazem parte de nós.

Infelizmente, nem tudo o que se apega a nós é bom e útil. Se prezamos ter laços afetivos e pedaços de memórias agarradas definitivamente à nossa pele, há aqueles nós que se apegam sem que nossa permissão seja pedida e sem que tenhamos forças para desatá-los. Esses nos acompanham e nos adoecem.

Viver com nós na garganta, que não descem e nem saem, nos deixa deficientes. Avançamos em algumas outras coisas, mas o não resolvido fica, como um espinho na carne.

Aquilo que não conseguimos engolir é o perdão que não conseguimos oferecer, é o esclarecimento que nunca nos foi dado, são os porquês nunca respondidos.

A gente caminha, mas sente que algo ficou pra trás e muitas das dores de garganta que não conseguimos curar são emoções presas das quais não soubemos nos livrar. O que fica atravessado diante de nós é o peso que carregamos por vezes por anos e anos.

O dia bendito em que conseguimos colocar em palavras e lágrimas aquilo que nos ofendeu, entrou em nós e ficou, o sol desponta no horizonte como se fosse seu primeiro dia.

Ah, Deus, se tivéssemos sempre a coragem de abrir nosso coração e gritar nossa mágoa, quão mais leves e sãos poderíamos viver!

Por que esse medo de expôr o que nos desagrada? Por que temer ferir o outro quando estamos, nós mesmos e inteiramente, sangrando? Por que a felicidade alheia, se felicidade alheia há, é mais importante que a nossa?

Grande parte dos nossos problemas, das nossas doenças até físicas, são falta de comunicação. Por que não dizemos, não passamos ao outro o que sentimos, não falamos do sentimento de injustiça que sentimos e do quanto isso nos abala.

Falar é importante. No bom momento, claro, que com sabedoria deve ser escolhido, mas é muito importante. O que não dizemos, o outro não é obrigado a adivinhar e isso nunca podemos cobrar.

Os nós não resolvidos atam nossa vida a um certo momento. Não crescemos como convém e mesmo nosso riso é sempre manchado por uma pinta de tristeza que traduz nosso olhar.

Quando sentiu que tinha que se revoltar no Templo, Jesus se revoltou, nenhuma palavra poupou; quando a dor e tristeza foram grandes demais no seu seio, Ele chorou; quando o cálice tornou-se por demais amargo, falou com o Pai…

A liberdade só nos chega quando liberamos nosso ser, quando oferecemos ao outro o direito de ouvir, perdoamos o que deve ser perdoado e aceitamos o que deve ser aceitado.

Se criamos a coragem de desatar, devagar, certo, mas desatar, um a um os laços que nos incomodam, liberamos uma a uma as ansiedades, os males que nos doem física e psicologicamente.

Nessas horas nosso coração bate de maneira diferente, respiramos mais ar puro e nossos olhos se abrem para novos horizontes. Só um pequeno passo, um muito de coragem e uma nova vida pode começar.

 Letícia Thompson

EU ESCOLHO A MELHOR PARTE, NÃO SER UM RESUMO DO PASSADO, MAS UMA PROJEÇÃO DO MEU FUTURO.

EU ESCOLHO A MELHOR PARTE, NÃO SER UM RESUMO DO PASSADO, MAS UMA PROJEÇÃO DO MEU FUTURO.

 

Hebreus 11:1 “ Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos”

O texto acima, nos leva a pensar no que temos certeza, no que permeia nossos pensamentos, no que habita nossa mente.

Falarmos deste assunto é algo que pode causar grande dor e sofrimento a muitos e a outros muita alegria e vida, por que tanta diferença, por que tanta distinção entre uma forma de pensar e outra?

A vida que vivemos foi escrita por muitos anos, influenciada por todos que passaram por nós, pais, irmãos, amigos, professores, namoradas e etc.  Então somos hoje muitas das vezes um resumo do nosso passado, quem nos olha, apesar de não conhecer todos que passaram por nossas vidas, acabam vendo em nós as influencias que eles deixaram.

Estas influencias podem ter sido boas, então você consegue olhar o céu azul e se alegrar, olhar o copo pela metade e acreditar que esta meio cheio e não meio vazio, se ocorre um pequeno problema, sua alegria não é roubada e nem saem palavras desmotivadas dos seus lábios.  Mas infelizmente para muitos a realidade é inversa, a dor constante, a tristeza uma amiga intima e as lagrimas algo que transborda sem controle.

As palavras de amor e carinho são importantes para cada um de nós, independente da profissão, da idade, do sexo e da vida que leva.  Quando recebemos elogios sinceros e verdadeiros ou quando não recebemos somos impactados, positiva ou negativamente.  

Quando optamos por ser felizes, temos uma autoestima elevada, que nos faz acreditar que tudo dará certo, sempre, que a vida é reflexo dos seus atos e sua felicidade faz parte do vencer as lutas e que só há motivos para persistir, quando você lembra de você fica feliz e se compromete ainda mais com seu futuro.

Quando escrevo isto, me parece que muitos estão lendo e pensando: não se pode ser feliz sempre, não se pode ter a felicidade o tempo todo, não se pode ser assim, isto é ficção!!

A vida e a Bíblia nos permitem viver e ver muitas pessoas que são pra cima, com humor excelente, com alegria no rosto e que esperam sempre o melhor dos outros.  Estas pessoas e também os personagens da Biblia quando revelam alegria e vida, apesar de seus problemas é porque aprendem que a dor de um problema não é maior do que a vida, que a dificuldade de hoje não é maior que a vitoria que ocorrerá no futuro.  Temos dois personagens bíblicos que são excelentes exemplos:  um foi Davi, rei de Israel, que até chegar ao trono teve que fugir da morte, valorizar seus princípios de respeito ao próximo, mesmo que este próximo quisesse lhe tirar a vida, como foi o caso de Saul.  O outro foi José, que viveu grandes dificuldades, vou vendido como escravo, foi preso sem ser culpado, mas ao final chegou a ser o escolhido de Faraó para cuidar do Egito.  Ambos os casos haviam propósitos maiores em suas vidas e os sofrimentos que viveram não foram suficientes para os destruir ao longo do caminho, e as experiências que viveram os deram capacidade de CONFIAR EM DEUS e atuar na posição em que Deus os colocou.

O apóstolo Paulo muitas das vezes viveu momentos de dor e tristeza, mas a sua alegria estava em construir o Reino de Deus na vida das pessoas, então a dor para ele era apenas uma fase da vitória que ele tinha certeza que alcançaria!

Então entender que um problema hoje deve ser usado para garantir a vitória amanhã, deve ser a base do seu pensamento.  Mas você precisa entender o que quer viver, onde quer chegar e usar da sua fé para PRODUZIR O FUTURO que você quer.

Muitos usam o texto, o futuro a Deus pertence, e nós concordamos com isto, mas não podemos viver ao acaso, se não o texto de Hb. 11:1 estaria errado em termos certeza do futuro, devemos projetar o futuro com Fé, acreditar que se materializará e trabalhar para isto, trabalhar muitas das vezes na luta de não se deixar vencer por pensamentos negativos, na luta pela poupança para a compra do bem que fará tanta diferença na sua vida e na vida das pessoas a quem você ama.

OPTE POR VIVER O FUTURO E SEUS PROJETOS e deixe o passado como passado apenas!!

Deus o abençoe poderosamente!!

Pr. Marcos Grativol

SE NÃO TIVER AMOR, NADA SEREI

SE NÃO TIVER AMOR, NADA SEREI

SE NÃO TIVER AMOR, NADA SEREI.

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. Ainda que eu tenha o dom de profecia e saiba todos os mistérios e todo o conhecimento, e tenha uma fé capaz de mover montanhas, mas não tiver amor, nada serei. Ainda que eu dê aos pobres tudo o que possuo e entregue o meu corpo para ser queimado, mas não tiver amor, nada disso me valerá. O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.”

1 Coríntios 13:1-7

 

Pr. Marcos Grativol

Quando somos muito jovens, queremos que o tempo nos ajude e passe rápido, para crescermos e vivermos nossos sonhos. Quando passamos desta fase, e crescemos, somos confrontados com o passar rápido do tempo e reclamamos que não há tempo para nada, quem dera tivesse mais de 24 horas para resolver tudo, você pensa!

Muitos dizem que o tempo passa rápido, e somos cúmplices do tempo, ele realmente não para nunca, podemos ver marcas em nós, podemos ver registros da nossa vida, podemos ver rugas de expressão (as mulheres não tem isto, só homens), podemos perceber que nossos filhos cresceram, nossos pais envelheceram, as arvores e flores que plantamos já enraizaram, se fortaleceram, já dão frutos !!

E nós? já estamos dando os frutos, já podemos dizer que somos alguém? pois o texto relata de forma clara que se não tiver amor, NADA SEREI.

Deus nos convida neste texto de Paulo a refletir sobre o amor, não o sentimental, não sobre o amar alguém em romance, mas o revelar a quem amamos realmente, materializar o amor,  isto sim faz toda a diferença!

Se você faz algo para Deus, o faz por amor a Deus e ao próximo, estas no caminho certo, se fazes com a intenção de despertar atenção de alguém (homem), estás errado.

Se você é muito produtivo na igreja e se sente usado no Reino de Deus para abençoar vidas, mas não consegue revelar o verdadeiro amor pelas pessoas da sua família, por mágoas e ressentimentos, não entendeu ainda o que é amor!

Se você gosta de fazer caridade e ajudar a pessoas, que bom, continue fazendo, mas isto não lhe levará para o céu, ou lhe dará a salvação,  pois esta vem de Deus é dom imerecido.  A carta de Tiago, nos leva a refletir sobre isto e revela que nossa fé deve ter obras, mas nossas obras sem fé, não valem nada, então se não tens fé e revelas teu amor através de obras, não vale nada, estás errado!

O amor tem qualidades impressionantes que devem se revelar em todo o tempo na vida daquele que tem Amor, são elas:  Paciência, bondade, verdade, não se orgulhar, não trata mal, não se vangloria pelos seus atos, não se alegrar com a injustiça e nem fazer justiça com as próprias mãos, entende que vale a pena sofrer pelo próximo, crêr, esperar e suportar.

Tudo isto é para que consigamos a todos os dias, nos parecermos um pouco mais com aquele ao qual a nossa alma está enamorada, JESUS CRISTO.  Se queres parecer com Ele, se esforce em todo dia, tratar bem e revelar amor na vida daqueles que você deve amor e surpreende-los sendo melhor a cada dia.

Sei que todos precisamos de Amor para vivermos felizes, então tenha, produza e use o amor, para que a felicidade de ser Cristão, isto é, exemplo de Cristo, transforme a sua vida e a vida dos que estão próximos à você.